Instituição de ensino:

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Programa:

Relações Internacionais

Autor:

Gabriel Pessin Adam

Titulação:

Mestrado

Ano de defesa:

2008

Link:

http://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/14392/000655166.pdf?sequence=1

Resumo:

 Após a dissolução da União Soviética, pela primeira vez na história Rússia, Ucrânia e Belarus passaram a conviver como Estados independentes. Nesta condição, eles precisaram estabelecer contatos entre si e com os demais países do sistema internacional. Para a Rússia, dentre todas as relações interestatais nas quais está envolvida, aquelas que mantém com Ucrânia e Belarus são dotadas de relevância ímpar. O mesmo ocorre com ucranianos e bielo-russos, no pertinente aos russos. O desafio proposto consistia em investigar o porquê de tais distinções. Os resultados demonstraram que três fatores estão entre as causas que conferem singularidade às interações observadas. São eles: a questão cultural e identitária, a geopolítica e a economia. Também foi revelado que os recursos energéticos cumprem papel de destaque nos vínculos estudados. Estes recursos não somente corroboram a incidência dos elementos citados nas relações observadas, como são de grande valia na compreensão dos motivos que levam tais fatores a reforçarem o caráter singular das interações entre os países em destaque.

Orientador:

Raúl Enrique Rojo

Palavras-chave:

Belarus; Economia; Geopolítica; Recursos energéticos; Rússia; Ucrânia; União Soviética