Instituição de ensino:

Universidade Federal de Uberlândia

Programa:

Economia

Autor:

Daniel Caixeta Andrade

Titulação:

Mestrado

Ano de defesa:

2006

Link:

 

http://www.ppge.ie.ufu.br/sites/ppge.ie.ufu.br/files/Anexos/Bookpage/IE_dissertacao_DanielCaixetaAndrade.pdf

Resumo:

 O principal objetivo desta dissertação é analisar empiricamente a experiência de crescimento econômico na China no período 1978-2003. Partiu-se da hipótese de que existem vários aspectos (condicionantes) do crescimento econômico chinês das últimas décadas, dentre os quais se destacam as altas taxas de investimento (acumulação de capital físico), a maior abertura comercial e financeira (estímulo às exportações e à atração de investimentos externos), o regime cambial rígido (política cambial favorável ao desempenho do setor externo da economia) e os investimentos em capital humano. Os procedimentos metodológicos utilizados foram a análise de regressão, a estimação de modelos VAR e o uso dos instrumentais da análise de decomposição de variância e das funções de impulso-resposta, além dos testes de causalidade (Granger) e testes de cointegração (Johansen). Os resultados obtidos apontam que o investimento e a taxa de câmbio foram os principais determinantes do crescimento econômico da China no período analisado, confirmando a hipótese inicial apenas para estas duas variáveis. Estes resultados não indicam, porém, que a continuidade do crescimento da economia chinesa deve se assentar apenas sobre as políticas de acumulação de capital físico e na política cambial. É importante que se eleve a produtividade da economia através de investimentos mais eficientes em capital humano, além do que é preciso repensar a questão do câmbio, no sentido de que não estão claros quais serão os impactos de uma política cambial mais flexível sobre o crescimento econômico do país caso a China ceda às pressões de flexibilização de seu atual regime cambial.

Orientador:

Flávio Vilela Vieira

Palavras-chave:

Crescimento Econômico; China; Econometria de Séries Temporais