Instituição de ensino:

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS)

Programa:

História

Autor:

Kellen Bammann

Titulação:

Mestrado

Ano de defesa:

2011

Link:

http://tede2.pucrs.br/tede2/bitstream/tede/2403/1/433585.pdf

Resumo:

 O presente trabalho trata sobre o processo de americanização na sociedade brasileira e na sociedade alemã entre os anos de 1947 e 1952. O processo de americanização é compreendido como o estudo da influência dos Estados Unidos nas práticas políticas, econômicas e culturais em outras sociedades. Dentro dessa perspectiva, o olhar atento a um grupo de indivíduos, reunido nos bastidores de dois periódicos, um brasileiro (O Cruzeiro) e outro alemão (Der Spiegel), proporcionou o caminho teórico-metodológico, que se revelou por meio do estudo dos “grupos de pressão”. Por meio do método comparativo, procurou-se compreender posicionamentos similares entre grupos distantes, desvendando-se o que levou os grupos de pressão de O Cruzeiro e Der Spiegel a “se americanizarem”.

Orientador:

Janete Silveira Abrão

Palavras-chave:

Imperialismo; EUA; Brasil; Alemanha; História; Imprensa