Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

FUNAG lança o livro “Mulheres diplomatas no Itamaraty (1918-2011)”

 

MulheresnoItamaraty

A Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG) lança o livro “Mulheres diplomatas no Itamaraty (1918-2011) - Uma análise de trajetórias, vitórias e desafios”, do ministro Guilherme José Roeder Friaça. A obra reproduz dissertação apresentada em janeiro de 2012, no âmbito do LVII Curso de Altos Estudos (CAE) do Instituto Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e analisa, tendo como principal fonte primária os documentos administrativos do MRE, o tratamento dado ao tema da igualdade de gênero pela instituição durante os 93 anos da história das mulheres no Itamaraty cobertos pelo estudo (1918 a 2011).

A embaixadora Thereza Maria Machado Quintella ressalta, na apresentação do livro, comentário feito pelo autor “o olhar sobre as diferenças é indissociável de sua pessoa”. Explica que Friaça dividiu, em sua pesquisa, as diplomatas brasileiras em três grupos, utilizando as mudanças nas condições legais sobre o acesso feminino à carreira diplomática, como também as disposições em matéria de casamento, bem como de serviço e remuneração no exterior. 

No prólogo do livro, as conselheiras Ana Beatriz Nogueira e Viviane Rios Balbino comentam que a cuidadosa análise das trajetórias das mulheres diplomatas de 1918 a 2011, feitas pelo autor, permite identificar desafios comuns. “Tais desafios, mesmo quando capazes de mobilizar a opinião pública nacional, a exemplo do pleito de Maria José Rebelo Mendes pelo direito a prestar o concurso, foram enfrentados individualmente pelas diplomatas.”

A obra já está disponível para download gratuito na Biblioteca Digital da FUNAG.
 

registrado em:
Fim do conteúdo da página