Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Bento da Silva Lisboa [2º Barão de Cairu]

(13/12/1827 – 13/04/1849)

 

Filho do economista José da Silva Lisboa, um dos principais responsáveis pela abertura dos portos em 1808 e futuro visconde de Cairu, nasceu na cidade de Salvador (Bahia) em 04/02/1793. Em 22 de agosto de 1809, aos quinze anos, foi nomeado oficial da Secretaria de Estado dos Negócios da Guerra e Estrangeiros pelo conde de Linhares. Quatro anos depois, passou a assessorar o ministro conde das Galvêas na chefia do órgão. Em 1821, foi designado secretário da legação em Berlim, pois falava corretamente a língua alemã. Viajou do Brasil para a Europa, mas não assumiu, entretanto, o posto: a revolução portuguesa, que levou à convocação das Cortes Constitucionais, acabou com todos os lugares de embaixadores, enviados extraordinários e diplomatas residentes, substituindo-os por encarregados de Negócios Políticos e Comerciais. Assumiu, no entanto, uma posição na Secretaria dos Negócios Estrangeiros em Lisboa, então sob a chefia de Silvestre Pinheiro Ferreira. Em 18 de abril de 1823, pediu sua demissão e retornou ao Brasil, sendo integrado na posição de oficial da Secretaria de Estado no fim do ano. Em meados de 1826, assumiu a posição de oficial maior de forma interina, sendo efetivado por decreto de 13 de dezembro de 1827. Em 1832, ocupou a chefia da pasta dos Estrangeiros, posição na qual permaneceu até 1834, e, em 1838, foi convidado para ser um dos fundadores do IHGB, do qual chegou a ser segundo vice-presidente. Retornando a posição de oficial maior, permaneceu nessa posição até 1840, quando partiu para a Europa para tratar do casamento de D. Pedro II com uma princesa europeia. Retornando ao serviço ativo como oficial maior, o imperador concedeu-lhe o título de barão de Cairu. Em 1846, assumiu brevemente a pasta, seu último cargo de relevo. Retornando à posição de oficial maior, aposentou-se em 11 de abril de 1849. Faleceu em 26/12/1864.

Fim do conteúdo da página