Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Teses e Dissertações ANTERIORES A 2000

O Centro de História e Documentação Diplomática assinala que os conceitos e opiniões expressos nos trabalhos listados a seguir são de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Título: Brasil e Argentina: Estado militar e ensino superior (1964-1970).
Autor: Leda Vaz Roehe
Ano: 1999
Instituição: UNISINOS
Resumo: Os golpes militares de 1964 no Brasil e 1966 na Argentina significaram a convergência de um processo articulado no decorrer de duas décadas que os antecederam e que aglutinaram nas Forças Armadas os interesses nacionais e internacionais no contexto da Guerra Fria. No caso brasileiro, o governo militar atuou sobre o ensino superior com o objetivo de integrá-lo ao binômio segurança e desenvolvimento promovendo alterações no ensino ou reprimindo os movimentos universitários, interpretando-os como manifestações socialistas. Na Argentina, entretanto, os militares agiram sobre a universidade somente no sentido de repressão, acirrando a oposição do setor, contribuindo assim para a desestabilizar o governo do presidente Juan Carlos Onganía, que não conseguiu sustentar a ditadura militar.

Título: A elite diplomática brasileira e as visões sobre a Argentina durante o Estado Novo
Ano: 1996
Instituição: UFRGS

Título: A Diplomacia Brasileira e a Revolução Mexicana (1913-1915)
Ano: 1976
Instituição: UFF
Resumo: Aborda o papel dinâmico desempenhado pela diplomacia brasileira em relação à Revolução Mexicana, no seu período mais trágico - de 1913 a 1915 -, apresentando uma síntese da revolução e de suas causas primordiais, dando destaque à questão agrária. Analisa o desempenho da diplomacia brasileira em relação ao governo de Huerta, quando o Ministro Cardoso de Oliveira tornou-se responsável pelos interesses dos Estados Unidos no México, após o rompimento das relações entre os dois governos. Examina a participação do Brasil pela intermediação do embaixador Domício da Gama, nas conferências internacionais de 1914 e 1915. Estuda ainda a atuação do palácio do Itamaraty do pan-americanismo.

 

Fim do conteúdo da página