Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Teses e Dissertações de 2015

  

O Centro de História e Documentação Diplomática assinala que os conceitos e opiniões expressos nos trabalhos listados a seguir são de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Título: O Imperador e o Príncipe: a participação do governo imperial brasileiro na questão da crise dinástica no Reino do Congo. (1857 – 1860).
Autor: Frederico Antônio Ferreira
Ano: 2015
Instituição: UFRRJ
Resumo: A dissertação busca tratar da Política Externa do II Reinado para as colônias portuguesas na África, especialmente Angola e adjacências, durante as décadas de 1850 e 1860, período no qual a historiografia tradicional considera como sendo de pouco ou nenhum contato. Com a utilização de documentosdas chancelarias brasileira, portuguesa e britânica, assim como de registros escritos por africanos,esta dissertaçãofoca na acusação de participação do cônsul geralbrasileiro, o médico Saturnino de Sousa e Oliveira nos protestos engendrados pelo príncipe Nicolau de Água Rosada e Sardônia, do Reino do Congo, contra a interferência da coroa lusitana no processo sucessório no referido Reino, ocorrido entre 1858-1860, assim como em seu assassinato. Mostrando queapesar do término do tráfico de escravos após 1850 o Estado imperial brasileiro buscava manter vínculos econômicos e políticos na África Portuguesa apesar do fortalecimento do Estado Colonial português na região e da presença crescente de outros países europeus.

Título: Discursos políticos do ministro Oswaldo Aranha e a defesa do Pan-americanismo no Período do ministério das
Autor: Luiz Felipe Schervenski Pereira
Ano: 2015
Instituição: UNISINOS
Resumo: Essa tese tem como objetivo a analisar os discursos do Ministro Oswaldo Aranha, e a sua defesa pela causa do Pan-americanismo, no período em que foi Ministro das Relações Exteriores do Brasil, durante o governo do Estado Novo, entre 1938 e 1944. Propomos analisar o tema do Pan-americanismo em Oswaldo Aranha a partir dos seus discursos e conferências. Com isso, torna-se necessário ter pleno discernimento dos objetivos do Estado Novo no cenário nacional e internacional; torna-se importante o posicionamento assumido por Aranha na política interna e externa no período em que esteve à frente do ministério das Relações Exteriores.

 

Fim do conteúdo da página