Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Teses e Dissertações de 2016

  

O Centro de História e Documentação Diplomática assinala que os conceitos e opiniões expressos nos trabalhos listados a seguir são de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Título: Da América do Sul à América Latina: o Brasil e os Estados Unidos nas relações interamericanas (1933-1954)
Autor: Micael Alvino da Silva
Ano: 2016
Instituição: USP
Resumo: Os conceitos geopolíticos elaborados, ou apropriados, e ressignificados pelas grandes potências moldam as relações internacionais. A partir desta tese, esta pesquisa versa sobre as relações internacionais entre os Estados americanos, que tiveram lugar no movimento panamericano de 1933 a 1954. Durante o período, no âmbito dos eventos continentais mais importantes (Conferências Pan-Americanas e Reuniões de Consulta aos Ministros das Relações Exteriores), destacaram-se dois conceitos geopolíticos levados a termos pelos Estados Unidos e que serviram de baliza para as relações interamericanas: América do Sul e América Latina. A primeira proposição, em vigência de 1933 a 1942, compreendia o conjunto das Américas como espaço formado pelos Estados Unidos, por Estados da América Central e por Estados diferentes e desenvolvidos que formavam a América do Sul. Após este período, uma nova proposição sugeriu que as relações hemisféricas eram constituídas, por um lado, pelos Estados Unidos e, por outro, pelos demais Estados americanos que passaram a compor a América Latina, sem distinção. Neste sentido, o objetivo geral deste trabalho é analisar a atuação da diplomacia dos Estados Unidos e da diplomacia do Brasil em relação aos conceitos de América do Sul e América Latina nas relações hemisféricas. Para tanto, procuramos identificar o que denominamos como demandas latino-americanas e que receberam destaque na documentação diplomática produzida e arquivada pelo Departamento de Estado e pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil. Buscamos, ainda, verificar o posicionamento dos Estados Unidos e do Brasil e qualificar a cooperação entre o ambos.

Título: To sell a product or to sell an idea: a propaganda oficial do Brasil nos Estados Unidos da América (1930-1945)
Autor: Lindercy Francisco Tome de Souza Lins
Ano: 2016
Instituição: USP
Resumo: Este trabalho analisa a propaganda oficial do Brasil nos Estados Unidos da América, de 1930 a 1945, no anseio de entender como o governo capitaneado por Getúlio Vargas estabeleceu uma política de promoção da imagem do Brasil naquele país. A organização da propaganda externa contou com atuação dos seguintes órgãos: Departamentos de publicidade/propaganda, principalmente o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP); Escritório de informações brasileiras nos EEUU, ligado ao Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio; postos diplomáticos do Ministério das Relações Exteriores; além dos órgãos norte-americanos: Office of the Coordinator of Inter-American Affairs (OCIAA) do governo estadunidense; e American Brazilian Association, de natureza privada. Destaca-se o fato de que cada órgão brasileiro, a sua maneira, concebia e realizava, com relativa autonomia, ações de promoção da imagem positiva do País nos Estados Unidos. Os elementos em comum às formas de propaganda desses órgãos foram as ações empregadas, a exemplo do envio de notícias aos jornais, análise das matérias sobre o Brasil, acolhida de personalidades, promoção de intercâmbios artísticos, educacionais e científicos, fomento a publicações informativas sobre o País como as revistas Brazil, Brazil Today e Travel in Brazil. Destaca-se a contratação, de maneira informal, do famoso redator da coluna Washington Merry-Go-Round, Drew Pearson, como agente de imprensa do Brasil. Essas ações detinham também um mesmo público-alvo, composto de jornalistas, empresários, políticos, intelectuais, militares e demais personalidades consideradas formadoras de opinião; ou seja, pessoas que podiam, de algum modo, interferir ou influenciar os rumos dos interesses nacionais nos assuntos externos dos EUA.

Fim do conteúdo da página