Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

 

Teses e Dissertações de 2006

  

O Centro de História e Documentação Diplomática assinala que os conceitos e opiniões expressos nos trabalhos listados a seguir são de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Título: Os fins e seus meios: diplomacia e propaganda nazista no Brasil (1938-1942)
Ano: 2006
Instituição: UFF
Resumo: A presente dissertação estuda a propaganda nazista no Brasil entre 1938 e 1942. Nesse período o governo Vargas proibira qualquer tipo de difusão ideológica estrangeira em território brasileiro. Os diplomatas alemães, então, investiram na publicação de textos propagandísticos em português como alternativa para a propagação da ideologia nazista e como estratégia para buscar afastar o Brasil dos aliados ocidentais depois do início do conflito na Europa. A metodologia consiste na análise dos textos publicados por Vicente Paz Fontenla em seus livros e no Boletim Mercantil de estudos político-econômicos documentados, e por Wladimir Bernardes na Gazeta de Notícias, um dos principais jornais do Rio de Janeiro no período. Além disso, buscou-se identificar uma possível relação entre a publicação desses textos e a orientação da política externa alemã do período.

Título: A Amazônia e a Política Externa Brasileira: Análise do Tratado de Cooperação Amazônica (TCA) e sua Transformação em Organização Internacional (1978-2002)
Ano: 2006
Instituição: Unicamp
Resumo: Este trabalho analisa o Tratado de Cooperação Amazônica, assinado por Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela em 1978, e suas transformações até se converter numa organização internacional (2002). O estudo busca relacionar essas mudanças no TCA com os diferentes momentos da política externa brasileira, visando em primeiro lugar a avaliar a importância da Amazônia para a política exterior do Brasil, e também a compreender o peso que a posição brasileira representa na evolução do Tratado. A partir do fim da década de 1980 há uma renovação no impulso dado ao TCA, que culmina com o protocolo de emenda, assinado em 1998, e a instalação de uma secretaria permanente, em Brasília, em 2002. Tal processo tem poucos estudos, embora indique uma renovação de expectativas sobre o Tratado. O trabalho foi feito por meio da análise de bibliografia sobre o TCA e a política externa, bem como sobre documentação oficial de ambas: discursos, atas de reuniões, declarações, estrutura jurídica. As informações foram complementadas com entrevistas realizadas com atores relevantes para o andamento do Tratado. A contribuição que este trabalho possa vir a dar é acrescentar outra perspectiva às leituras tradicionalmente liberais (no sentido de centrarem-se na cooperação e nos interesses comuns) que em geral são feitas sobre o objeto. Ao mesmo tempo, pretende-se chamar a atenção para a Amazônia e o norte da América do Sul como um espaço específico e importante das relações internacionais do Brasil.

Título: O Itamaraty e a cultura brasileira: 1945-1964
Ano: 2006
Instituição: UERJ
Orientador: Mônica Leite Lessa

Título: A Política Externa No Governo Do Presidente Fernando Henrique Cardoso: a Articulação Regional e a Integração Sul-Americana (1995-2002)
Ano: 2006
Instituição: UFRGS

Título: A segurança internacional na política externa do Brasil: idas e vindas no processo de construção e consolidação da confiança mútua com a Argentina (1985-1994)
Ano: 2006
Instituição: UNESP Franca
Resumo: Dissertação

Título: Brasil e Argentina: a superação da lógica da desconfiança mútua e a construção da coordenação política e da cooperação estratégica e militar
Ano: 2006
Instituição: UNESP Franca

 

Fim do conteúdo da página