Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

 

Teses e Dissertações de 2003

  

O Centro de História e Documentação Diplomática assinala que os conceitos e opiniões expressos nos trabalhos listados a seguir são de exclusiva responsabilidade de seus autores.


Título: A Política Externa de Reagan e a Redemocratização da América Latina (1981-1988)
Autor: Marcos Paulo Tonial
Ano: 2003
Instituição: UFRGS
Resumo: Democracia, relações internacionais, Estados Unidos e América Latina: palavras-chave de uma dissertação que não pretende ser inovadora, nem criadora de novos conceitos, mas sim esclarecedora e proposta a auxiliar no debate sobre um processo histórico importante que a América Latina vivencia nos últimos 20-25 anos: a construção de sua democracia. No momento da transição de regimes autoritários para regimes democráticos, muitos são os elementos, atores e interesses neste processo. Regimes políticos e ideologias tão distintos na América Latina, estabelecidos em momentos diferentes, porém interligados num mesmo processo (regime de Segurança Nacional nas ditaduras e democracia posteriormente), não surgiram apenas de relações internas e interesses de grupos locais, mas também foram fomentados por ações internacionais, cujas implicações são o tema deste texto. Em geral, temos a impressão de que a política de Ronald Reagan para a América Latina, nos anos 80, foi truculenta; porém, esta dissertação propõe-se observar e analisar as atividades diplomáticas de Reagan e seus assessores com o objetivo de verificar a influência desta política sobre a América Latina. O interesse da pesquisa é elaborar um mapeamento, através de diferentes fontes, das razões que levaram o governo norte-americano conduzir uma política externa com intuito de destituir governos ditatoriais, fomentando a necessidade de abertura democrática na América Latina, região entendida, na época, como área estratégica para os Estados Unidos.

Título: Brasil e Estados Unidos: a nação imaginada nas obras de Oliveira Lima e Jackson Turner
Autor: Melissa de Mello e Souza
Ano: 2003
Instituição: PUC-Rio
Resumo: Proposta da dissertação é uma comparação da idéia de identidade nacional no Brasil e nos Estados Unidos do final do século 19, com enfoque nas obras de Oliveira Lima no Brasil e de Jackson Turner nos Estados Unidos. O conceito analítico utilizado na questão de identidade nacional é o de “comunidades imaginadas”, de Benedict Anderson, em os membros de uma sociedade, desconhecidos uns dos outros na sua maioria, se sentem ligados entre si por símbolos, referências e experiências em comum. Na obra de Oliveira Lima, a “comunidade imaginada” é construída pelo Estado-Monarquia (instalado com a vinda de D. João VI), num sincretismo com a natureza local e os grupos raciais presentes (índios e negros). A centralização política e a criação de uma matriz institucional de cunho nacional possibilitam que o Brasil se consolide e seja “concebido” como Nação, principalmente pelo viés das artes e da ciência. Na obra de Jackson Turner, a “comunidade imaginada” é construída pelas bases da sociedade: homens comuns e livres enfrentam a natureza selvagem num embate em que tanto homem como meio ambiente são transformados. A interação homem-meio ambiente, que se caracteriza como a experiência da Fronteira, gera um produto cultural distintamente americano, rompendo assim os laços com a Europa e criando uma sociedade caracterizada pelo movimento, pelo atrito e pela eterna busca do melhoramento e do Progresso.

 

Fim do conteúdo da página